MANIA DE LUXO

Minha foto
O Blog da MANIA é onde você irá se atualizar sobre o dia a dia do mundo da moda. Tudo o que acontece no mundo do LUXO! Fotos das nossas coleções, dos nossos clientes, super dicas e muita informação da moda além de muita diversão.

GRIFES DA MANIA

Loading...

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

O verão de Milão

As principais casas italianas desfilam suas apostas e mostram suas inspirações para a temporada 2011
 
A temporada de moda italiana fechou suas apostas ontem revelando as coleções dos principais designers do circuito mundial. A partir de agora, já se sabe quase tudo sobre a temporada de verão 2011. Só falta Paris.


De tudo o que aconteceu desde o dia 22 de setembro pelas ruas milanesas, nove grandes estilistas foram responsáveis por dar o tom da semana.

Para tentar entender o que norteou cada um dos estilistas, escolhemos uma palavra para resumir cada coleção.

BOHO



Roberto Cavalli – O designer que adora sensualidade aproveitou todos os elemenos do Boho Chic (de bohemiam) na mistura de hippie, folclórico, étnico, vintage. Se valeu das transparências, amarrações, decotes e pouco tecido para suas criações.

 
CINTURA


Versace – Donatella Versace decidiu dar um corte horizontal nas mulheres para a próxima temporada. Como? Chamando atenção para a cintura. Os vestidos e combinações justíssimos revelam um feixe de barriga em produções com um forte tom étnico.

AZUL




Pucci – Emilio Pucci escolheu uma cor e foi fundo na palavra. Porque o azul não serviu apenas para colorir as peças da marca famosa pela estamparia multicolorida. Azul é o clima da coleção, lembrando profundidade, leveza, imensidão.

RENDA





Dolce & Gabbana – A dupla Domenico e Stefano deu um ar leve e imaculado a sua coleção de verão. Com a imensa maioria das peças feitas em diferentes tramas de renda branca, eles comemoram 25 anos da marca. E avisam: o branco foi usado como catalisador. Zerar tudo para recomeçar.

LISTRAS




Prada – Miuccia Prada está mais divertida do que nunca. A mulher que harmoniza moda e negócios como ninguém manteve a forma elegante, linear. Mas caprichou na estamparia, baseada nas listras grossas, por vezes interpeladas por estampas tropicais, como cachos de bananas.